PRchecker.info

 

ALERTA!
ELEVADORES DE VIATURAS

ANEXO IV DA DIRECTIVA EUROPEIA CE

Os elevadores de viaturas são considerados equipamentos de alto risco segundo o Anexo IV da Directiva CE.

Uma pesquisa recente revelou que os acidentes nas oficinas de automóveis se devem à falta de conhecimento.

Estes equipamentos têm alguns componentes que se desgastam com relativa facilidade.

Para isso, há necessidade de serem revistos constantemente por pessoal especializado e categorizado.

Assim se evitam os acidentes e se prolonga a vida útil desses equipamentos.

A nossa empresa está em condições de prestar esse tipo de serviço com a seriedade e competência que nos

caracterizam.

Fomos considerados líder incontestado na assistência técnica a equipamentos oficinais pela ANECRA.

Um elevador com mais de 18 anos (<=1998) está em fase de maturidade e a manutenção deve ser realizada,

segundo os fabricantes, é imprescindível.

Verifique com regularidade se os seus equipamentos cumprem as normas de segurança actuais para CE EN1493.

 

Os clientes contam com a MGM para realizar a manutenção dos seus

equipamentos KARCHER, como forma de garantir a durabilidade do

seu funcionamento.

 

Revisões em equipamentos de oficinas

Clique aqui para reproduzir um arquivo de vídeo.

 

ILEGALIDADES NOS ELEVADORES

Clique aqui para reproduzir um arquivo de vídeo.

 

NOVIDADE!

Aplicação de pratos de alinhamento num elevador de 4 colunas.

 

Informamos os nossos estimados clientes que sejam associados da ARAN que
poderão usufruir de um desconto de 20% na reparação em elevadores
de viaturas e equipamentos oficinais.

_______________________________________________________________________________________________________________________

 

 

A norma UNE-EN 1493:2011, respeitando a directiva 2006/42/EC, incrementa de novo na qualidade os padrões exigidos aos equipamentos oficinais.
Por conseguinte, esta norma exige mudanças nos elevadores vendidos em toda a Europa, o que irá beneficiar todo o mercado em geral.
Para garantir a segurança dos trabalhadores, todos os equipamentos deverão obedecer e cumprir as novas normas acordadas: a construção e o desenho dos elevadores, bem como as condições de tonelagem, são mais exigentes; a velocidade máxima de elevação e descida será de 0,15 m/segundo; tanto o piso como os parafusos devem cumprir as condições correctas de instalação; em colunas móveis e outros elevadores em que não se possa ver totalmente a área de trabalho deverão ser incluídos botões de paragem de emergência em cada coluna. Todos os equipamentos terão de obedecer e cumprir as novas normas.
É também imprescindível que, na elevação com colunas móveis se aumente o nível de segurança e que os calços possam suportar uma força de 1000 emN qualquer direcção. Com a nova norma EN1493, os fabricantes serão penalizados se os seus equipamentos não cumprirem os requisitos.
A EN1493 pretende evitar títulos noticiosos como estes: "Mecânico esmagado por um veículo", "Mecânico ferido por ter-lhe caído em cima um veículo que estava num elevador", "Oitava vítima laboral em Setembro."
O principal objectivo da nova regulamentação é evitar acidentes laborais. Aumentar o nível de profissionalismo para o sector dos elevadores; o serviço técnico deverá ser oficial da marca e as pessoas responsáveis por manobrar o elevador deverão ser tecnicamente formadas.
A norma especifica também que, os equipamentos têm que estar correctamente etiquetados e que o livro de instruções deverá estar na língua oficial do país.

____________________________________________________________________

A Lei 144/2015, de 08 de Setembro, cria o dever de informação (para os fornecedores de bens e prestadores

de serviços) sobre a existência de mecanismos de resolução alternativos de litígios (RAL) para a resolução

de conflitos de consumo.

Assim, as empresas ficam obrigadas a informar os respectivos clientes, no momento de qualquer transação,

através de um meio duradouro (ex. contrato / factura / proposta / recibo, ..) sobre a existência de um centro

de arbitragem com competência para a resolução de conflitos que possam eventualmente surgir entre estas

e o consumidor, assim como a disponibilizar no respectivo site.

Neste contexto, e em caso de litígio,os nossos clientes podem recorrer aos seguintes Centros de Arbitragem:

- Centro de Arbitragem do Sector Automóvel (C.A.S.A.), com sítio em www.arbitragemauto.pt e sede na Av. da

República, 44 - 3º Esq. 1050-194 LISBOA

Tel.: 21 795 16 96 | 21 782 73 30 / Tlm: 96 477 19 28 | 91 871 33 78

Fax: 21 795 21 22 / email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

- Centro de Informação de Consumo e Arbitragem do Porto (CICAP) – com sítio em www.cicap.pt e sede na

Rua Damião de Góis, 31  Loja 6 4050-225 PORTO     (em caso de fornecimento de bens, prestação de serviços

ou transmissão de direitos, destinados a uso não profissional).

Tel.: 22 550 83 49 / 22 502 97 91 / Fax: 22 502 61 09 /email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar